INFORMAÇÕES AOS VOLUNTÁRIOS INTERESSADOS EM ATUAR NO HAITI

Notícias
Defesa Civil do Paraná

Apoio

Sky Magazine Luiza
Clear Educação e Inovação Ric TV Record
google

Muitas pessoas estão acompanhando as notícias sobre o terremoto que assolou o Haiti. Naturalmente surge o interesse em ajudar a minimizar o sofrimento e os estragos que o evento causou naquele país. O Brasil está definindo como será essa ajuda. Enquanto isso, as Coordenadorias Estaduais de Defesa Civil foram orientadas a realizar o cadastramento de voluntários que estejam em condições de atuar no Haiti. Trata-se apenas de um levantamento preliminar que não implica, necessariamente, na convocação. Havendo a necessidade, as pessoas serão contatadas.

Para se cadastrar solicitamos que sejam lidos os requisitos e, posteriormente, seja preenchido, na própria página da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Paraná, o cadastramento. Após essas etapas basta aguardar o eventual acionamento.
Não existe, nesse perfil, a necessidade específica de alguma formação, porém, dentre os inscritos, a depender da solicitação que for realizada ao Paraná, serão acionadas as pessoas de acordo com as suas habilidades.

Importante ler as recomendações quanto à vacinação que seguem abaixo:

Recomendações para o viajante:

O Cives recomenda às pessoas com viagem programada para a República Dominicana e Haiti, que:
• Atualizem seus os esquemas vacinais contra poliomielite, independentemente da idade (criança ou adulto). Os adultos não vacinados e as pessoas com imunodeficiência de qualquer causa (inclusive portadores assintomáticos de HIV) devem reveber a vacina inativada (Salk).
• Adotem medidas de prevenção contra outras doenças transmitidas por água e alimentos (cólera, febre tifóide, hepatite A).
• Atualizem a vacina contra febre amarela (validade de 10 anos), cujo certificado é exigido no Haiti, e outras doenças imunopreveníveis (como sarampo).
• Utilizem medidas de proteção individual contra a malária (paludismo), doença endêmica no Haiti e em áreas rurais da República Dominicana, contra a qual não existem vacinas disponíveis.
O viajante que chega ao Brasil, proveniente da República Dominicana e do Haití, deve:
• Certificar-se de estar com o esquema vacinal atualizado, contra a poliomielite e outras doenças evitáveis pela vacinação.Caso não esteja, deve ser vacinado o mais rápido possível.
• Em caso de apresentar febre, procurar os Serviços de Saúde para esclarecimento diagnóstico. Nessa situação (febre), a possibilidade de malária, doença para qual existe tratamento específico eficaz, deve ser sempre investigada.

DOAÇÕES:

É também grande o número de pessoas, empresas e instituições que estão procurando informações sobre campanhas para angariar donativos. No entanto, em virtude das dificuldades logísticas por ora verificadas no Haiti, a Defesa Civil nacional orienta que não sejam coletados donativos como alimentos, roupas e demais materiais. As pessoas que queiram ajudar devem aguardar novas informações que, se necessárias, irão solicitar doações.

Essa decisão tem por base as orientações da Secretaria Nacional de Defesa Civil e a situação delicada em relação à logística naquele país,.bem como a informação de que o Brasil já enviou parte do seu estoque de donativos, o que até o momento foi considerado suficiente para a ajuda necessária.

Coordenadoria Estadual de Defesa Civil